Archive for the ‘Palhaçada’ Category

Roxius.com is back!

Janeiro 31, 2007

Roxius.com está de volta! Histórias histórias histórias histórias!

Anúncios

Novembro 15, 2006

Zé era um cara simples. O único problema é que ele era certinho demais. Até o dia em que ele conhece João.

– Ah, cara, vai me dizer que você nunca fez algo errado? Fez ou não fez?
– Erm… é… fiz…
– Exemplo… ?
– Ah, foram tantas as coisas que eu nem me lembro, hehehe…
– Ah eh? Sei… Então tá, eu duvido você ir naquele mercadinho ali e roubar algo.
– Aquele mercadinho?
– É, aquele mercadinho.
– Que tal a gente deixar isso pra outro dia… é que meu pai conhece o dono de lá, sabe, pega mal…
– Ah, deixa de ser medroso, vai lá, cara.
Depois de muito papo, Zé vai lá.
* SALA DE CONTROLE DE CÂMERAS DO MERCADO *

– Aê Marcão…
– Quê…
– Vem dar uma olhada nisso…
Os dois vêem um garoto franzino entrar no mercadinho, pernas tremendo de medo, ele olha para todas as câmeras e permanece imóvel durante 2 minutos. Os monitores olham um para o outro, sem saber o que o menino vai fazer.
Zé olha para o caixa. Vai em direção ao caixa. Estende a mão e pega. Pega. Pega um saco plástico e corre. Quando atravessa a porta, diminui o passo, vê João sorrindo, e depois, sua face mudar de expressão. Ouve um grito de João:
– CORRE, ZÉ!!
Zé olha para trás – vê o gerente vindo em sua direção. Zé corre. Corre. Corre. Corre. Corre. Zé não vê a pedra que está 2 metros à sua frente. Zé tropeça. Zé se machuca todo. Mas que merda hein Zé.
Zé se levanta, vê que o gerente está quase o alcançando. Corre. Corre. Corre. Outra pedra. Zé tropeça e se machuca de novo. MAS QUE MERDA, ZÉ, SEU DERROTADO, SE MATA MEU.

FIM.

PS: Sem criatividade e com preguiça de fazer um final decente.

Garçom! Garçom! Um post non-sense, por favor! Ah, e bem passado!

Novembro 8, 2006

Sim. Ele sentira o calafrio das ruas gélidas (eu escrevi isso? EU escrevi isso? Nooossa…) e escuras da noite de Pellbourne Hill. Ela era linda, linda como uma princesa. Vira um gato preto, sentia o vento surssurrar em seu ouvido. Era a morte, a morte sorria para ele. Então ele agachou-se cuidadosamente, arreou as calças e deu uma bela cagada.

Não, eu não fumei. Não, eu não bebi. Nem cherei, muito menos injetei. É que 50% dos blogs do WordPress que eu vejo são blogs com escritores medíocres, que só sabem escrever coisas melancólicas, achando aquilo uma beleza. Ah, faça-me o favor.

No more.

MUITO PUTOMUITO PUTOMUITO PUTOMUITO PUTO

Novembro 7, 2006

AQUELE MP3 ERA MEEEEEEUUUU ='(

Hoje, antes de dormir eu vou chorar. E sério gente, isso deixa sequelas. Vou virar um adolescente psicopata assassino tarado com distúrbios mentais, tudo por causa dessa sociedade cega e nojenta.

Ah, ok, não é pra tanto, né… ok, ok, tira o tarado do meio, o resto eu dou um jeito de virar.

Desenvolvimento do Pensamento Astrológico

Outubro 15, 2006

Desenvolvimento do Pensamento Astrológico do Roxius:

4-7 anos

Pôxa, quanto vagalume no céu o.o

8-11 anos

Isso… Poeira cósmica… Hum… Então estrelas são poeira cósmica… Hum… Interessante…

12-14 anos

Essas porra não presta pra nada.

15 anos

Essas porra continuam não prestando pra nada.

Humilde

Outubro 15, 2006

Muitos me perguntam porque eu não parto pra outra, além do blog.
Geeente… Entendam, minha agenda é muito cheia, e eu não posso ficar pagando de colunistazinho de meia tigela. The New York Times e Le Monde vão ter que esperar, quem manda oferecerem um salariozinho de mixaria?
Além do mais, eu sou humilde. Nasci no sertão, numa casa bem simples e uma família bem pobre. Não tenho regalias.
Bah, mentira. Sou totalmente urbano, meus pais têm dinheiro – classe média – e tenho frescuras, igual todo mundo tem, mas eu sempre tento superá-las. Por exemplo, eu não como merda, isso me dá nojo. Tá bom, tá bom, eu não tento superar isso – AIEUHEIUAHEAIU – mas é que não deu pra resistir.
Outra coisa, quem assiste O Proxeneta aê?
A nova novela da MTV, às 10 da noite, acho que passa de segunda à sexta, e como elenco tem a galera do programa Hermes & Renato.
Alguém tem mais café aí?

Criatividade

Outubro 15, 2006

Queopareol
Tô sem criatividade nenhuma, isso já faz algumas semanas. Alguém me oferece uma pílula? Seja qual for a cor eu escolho a vermelha, obrigado.

Leis da filosofia

Outubro 15, 2006

Lei da filosofia nº 1:

Para cada filósofo existe outro pró ou contra ele.

Lei da filosofia nº 2:

Os dois estão errados.

Outubro 12, 2006

– Posso te conhecer?
– Não.
– Te dar um beijo?
– Não.
– Posso devolver o seu celular que acabou de cair?
– Ai meus deus você achou, obrigado, como posso te agradecer?
(HiHiHi)

Presente de Dia das Crianças

Outubro 6, 2006

Caro Jr.,

Como você deve saber, papai não tem muito dinheiro para comprar seu presente de dia das crianças. Mas mesmo assim, fui no shopping ver o que tinha para comprar para meu querido filho. Na primeira vitrine que vi, dei de cara com aquele carrinho com motor super turbinado que corre a até 40km/hm e tem controle remoto. Logo pensei que você queria este carro aos 7 anos, e achei que você já desenvolveu demais a sua mente, e que já não deve ligar muito para o carrinho. Depois, vi uma vitrine com aquele Playstation 2 que você tanto queria para passar tardes jogando. Lembra? “Aê pai, compra um pleisteicho pa nóis dois fica jogando de tarde mano” pois é, quando vi o videogame não pude deixar de lembrar de você. O problema é que, como você queria o bendito videogame para que nós jogássemos todas as tardes, e eu estou todas as tardes no trabalho, não pude comprá-lo, pois não há outro horário para nós jogarmos, a não ser de manhã, mas de manhã você está no colégio. Depois de muito procurar, achei um presente que é ideal para você: um computador. Mas eu logo me lembrei das tardes que você passa com seus amigos, jogando bola, conversando, brincando… o computador iria tirar toda a sua infância, então não comprei. Pensei também em comprar o novo Nike Shox 37 molas com amortecimento absoluto de impacto (não sei pra quê tanta mola) que você tanto queria. Enchi meus olhos de lágrimas de felicidade ao imaginar o sorriso estampado em seu rosto ao ganhar o presente, seria a melhor imagem que um pai poderia ver. Mas logo me lembrei que não sei o seu número, e que eu podia comprar errado, e você iria reclamar, chorar, espernear, e etc., então resolvi nem comprar. Me vi de cara com a perfeição – aquela camisa do Vasco que você sempre me pediu, mas que eu só dei uma touca com o símbolo do Vascão, a que você usa até hoje. Então pûs a mão no bolso e percebi que só tinha 5 reais, comprei 2 churros, e um é seu, com todo amor e carinho, e mais um abraço e feliz dia das crianças,

Papai.